domingo, 3 de abril de 2011

Cultura ou promiscuidade?






Ao contrário da crença popular que muitas pessoas defendem, cultura não está relacionada ao intelectualismo de pensadores ou de pessoas de nível social alto.
Cultura apesar de envolver uma enorme lista de definições, na realidade podemos defini-lá como o conjunto de crenças, costumes, moral, lei e tudo que o homem possa adquirir na sociedade em que vive.
Cultura está envolvida com a prática diária da sociedade em todas as suas classes.
E gostaria aqui de lançar um questionamento.Como  poderíamos definir a cultura de hoje?
Sabemos que o homem está distante de Deus, morto espiritualmente e por consequência separado de Deus.Poderia o ser humano produzir algo que de alguma forma não seja influenciado por essa natureza.Creio que não e creio que sim.Explico!
Ao afirmar que não assumo que o homem jamais fará algo de bom por si só.
Ao afirmar que sim assumo que esse homem produz algo graças a graça comum de Deus, que é conferida aos homens em geral, que age refreando a propagação do pecado e capacitando o homem a agir de forma moral.
Continuando na tentativa de responder a pergunta supra citada, descaradamente podemos ver a promiscuidade e companhia estampada nas artes, na música e algumas vezes na ciência em seus testes para desenvolver métodos que possam "melhorar a qualidade de vida das pessoas" como no caso das cirurgias de mudança de sexo.
Vez por outra assistimos reportagens que mostram trabalhos de fotógrafos reunindo várias pessoas em geral em lugares públicos para fotos de nudez explícita, nossos tímpanos são bombardeados quase que constantemente por músicas de dúbio sentido e portadora de conselhos que se seguidos poderá trazer mais consequências aos praticantes como o aumento da prostituição, a destruição de famílias, o aumento do número de alcoólatras e todas as bagagens desse vício.
Em uma visão geral posso concluir que cultura é algo que é natural ao homem e as suas tribos étnicas bem como aos guetos.Cultura está impregnado no viver diário do homem, porém, por estar enraizado no viver diário do homem está condenado por seu próprio criador e portador por ser este possuidor de uma natureza corrompida e que sempre lhe inclinará para o mal por mais que o querer o bem esteja nele, porém não o efetuá-lo.Dessa forma vejo que a promiscuidade cada dia engoli a cultura confundindo o homem e arrastando-o cada dia para mais longe de Deus.





Nenhum comentário:

Postar um comentário